Blog

Dietas que não funcionam: entenda porque você não está emagrecendo

13 de janeiro de 2019 0

É verdade que dieta pode engordar? Como sei qual dieta é a ideal para mim? O que acontece com meu corpo quando eu fico muito tempo sem comer? Por que não consigo emagrecer? Neste texto, você vai saber a resposta de cada uma dessas perguntas, além de outras informações importantes sobre dietas e as polêmicas que envolvem o tema.

Gordura: função e funcionamento

Antes de querer mandar a gordura embora, é preciso saber porque ela está onde está, certo?! Inclusive, podemos dizer que a maioria das pessoas que não gosta de gordura, não sabe exatamente qual a função dela, uma vez que sua ela é vital para nós. Então, vamos decifrar essa companheira de todas as horas.

Podemos dizer que a gordura é o combustível do nosso corpo e desempenha papel fundamental na produção de hormônios. Possui cerca de 9 calorias a cada grama e no homem, representa 15 a 17% do peso, enquanto na mulher, em média 25%.

Quando os carboidratos (açúcar, amidos, etc) cumprem sua função e “sobram”, eles viram gordura e são armazenados. Assim, quando falta energia no corpo, nosso organismo sabe onde recorrer para dar conta do recado.

As gorduras também servem como proteção, atuando como isolante térmico (porque estão sob a pele), aumentando a resistência a temperaturas mais baixas. Além disso, são responsáveis pelo transportede vários grupos de vitaminas, gastando para isso pelo menos 20 gramas de gordura por dia.

Você já deve ter ouvido falar que existem tipos de gordura e hoje vamos te explicar a diferença entre as principais:

  • Gordura saturada: presente em alimentos de origem animal, como carnes, leite, manteiga, creme de leite e queijos; e vegetais como coco, cacau e azeite de dendê. Sua ingestão deve ser regulada, pois além de conter o colesterol ruim (que compromete o sistema circulatório), essa gordura se acumula no organismo e resulta no aumento de peso.

 

  • Gordura insaturada: é encontrada em peixes e vegetais, abacate, nas nozes e nos óleos vegetais, tais como, óleo de canola. São ótimas para o organismo e grandes aliadas nas dietas, pois auxiliam na prevenção de doenças do coração (reduzem os níveis de triglicerídeos, aumentam o colesterol bom e diminuem o colesterol ruim. Assim, a ingestão da gordura insaturada previne doenças, como a hipertensão arterial, infarto e derrame cerebral.

 

Que tal essa decisão?

Cada cabeça (e corpo), uma sentença

Cada organismo funciona de um jeito, nenhuma pessoa é igual a outra. Alguns têm maior facilidade na digestão de carboidratos, outros de lipídios e outros organismos digerem melhor as proteínas, os micronutrientes (vitaminas e minerais) e por aí vai…

 

Por mais que as dietas “bombem” nas redes sociais e ajudem as celebridades a perder 10 kg em uma semana (já falaremos sobre a verdade por trás dessas práticas), cada um tem particularidades no mecanismo e na absorção de cada corpo, consequentemente, é extremamente importante que a dieta seja elaborada de maneira individualizada.

Sinceridade? Uma dieta só é válida para aquele indivíduo específico que recebeu as orientações. Isso porque é muito difícil encontrar duas pessoas com o mesmo peso, altura, idade, herança genética e preferências alimentares, para propor exatamente a mesma dieta.

Logo, só um profissional da saúde especializado na área, como o nutricionista, será capaz de identificar o tipo de dieta ideal para cada pessoa. As dietas são pensadas separadamente levando em conta todo histórico do indivíduo, desde sua infância, suas hábitos, sua hereditariedade, suas preferências alimentares, rotina, etc.

Dietas rigorosas: perde e ganha em dobro

Você já deve ter ouvido falar sobre os animais que hibernam, certo? Então, provavelmente conhece a prática de estocar comida, não é? Bom, a lógica é a mesma e está ligada à escassez do alimento. Os animais, estocam comida porque no inverno, os recursos alimentares são bem escassos. “Mas o que minha gordurinha tem a ver com isso?”. Já, já você vai compreender.

Independentemente da sua dieta, vamos ao que interessa: ninguém precisa deixar de comer o que gosta, basta comer em menor quantidade. Acontece que muitas pessoas adotam regimes extremos, com privações que vão além de “não comer besteira” e deixam de ingerir componentes básicos para o bom funcionamento do corpo.

O curioso é que, inicialmente, o corpo obedece bem à ordem de usar as calorias existentes e guardadas na camada de gordura. Mas com a permanência desse estado, ele interpreta essa escassez alimentarcomo os animais e faz o que? Estoca energia. Dessa forma, em vez de consumir as reservas, ele armazena e você volta a engordar. Não sabendo desse mecanismo de defesa, você restringe ainda mais sua alimentação e compromete as funções vitais do seu corpo, colocando sua saúde física e mental em risco.

via GIPHY

 

“Inbeauty, me ajuda! O que eu faço então?”

Calma,  tudo sob controle. Vamos avaliar alguns pontos e tentar entender o que pode estar acontecendo. Como costumam dizer, a única coisa que não tem solução é a morte. Tendo saúde e consciência de que é possível mudar, já é “meio caminho andado”, ok?

Caso você sofra da famosa síndrome do “Eu faço de tudo e não emagreço”, é importante observar os passos que você está dando, para compreender se não há algo te “traindo”, digamos assim. É importante lembrar também que homens têm um metabolismo mais acelerado que as mulheres, então se estiver fazendo um duelo com seu amor para saber qual dos dois ganha a batalha, é possível que você fique para trás.

 

  • Genética: mesmo malhando e cuidando da alimentação, pode ser que seu metabolismo seja lento demais para dar conta. Para contornar essa situação, você pode ativar seu metabolismo, dando um ganho com alimentos termogênicos, como o gengibre, o chá verde e a canela. Veja também o texto que publicamos sobre alimentos que ajudam a eliminar a celulite.
  • Musculação: caso você já faça treinos de musculação e percebe que, mesmo seguindo uma dieta balanceada, não está perdendo massa, converse com seu personal trainer para se certificar de que ele está ciente dos seus objetivos. Geralmente, para perda de massa gorda, são indicados exercícios aeróbicos – esteira, bicicleta, transport, dança, luta.
  • Massa magra: se você está malhando, seu peso não estava tão acima do seu ideal e a balança não diminui, é bem possível que você esteja ganhando massa magra, ou seja, músculos. Converse com seu personal para ter certeza.
  • Escasses x abundância: pode ser que ou você esteja comendo de menos ou de mais. Seguindo a lógica do estoque de energia que falamos antes, seu corpo pode estar entendendo que vai faltar e, por isso, armazena os recursos. Ou, ainda, você pode estar consumindo mais calorias do que queima.
  • Dietas independentes: caso você tenha aceitado o desafio da celebridade que perdeu não sei quantos kg em uma semana, é possível que você esteja sabotando seu próprio sistema. Como dissemos, cada corpo é único e reage de uma maneira exclusiva a cada dieta. Existem nutrientes essenciais no processo de queima de gordura e, se você não está ingerindo algum deles, é possível que o problema “more” aí. Consulte um médico!
  • Doenças: até mesmo o estresse pode estar impedindo sua perda de peso, além das já conhecidas hipotireoidismo, ovário policístico e doenças do coração. Visite seu médico e faça um check-up geral para se certificar de que está tudo bem. O corpo encontra maneiras bem curiosas de nos mostrar que algo não está bem. Se quiser fazer um teste, responda nosso quiz “Sua saúde está pedindo um help?”. Faça o teste e entenda os sinais que seu corpo está manifestando. Quem sabe algumas respostas já apareçam aqui mesmo, não é?! De toda forma, é importante que você consulte seu médico sempre que surgir qualquer dúvida. 😉

 

Continue conectada com a gente e receba mais dicas de saúde e bem-estarCadastre-se no site e receba tudinho em primeira mão. 😉

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *